quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

2ª Guerra Mundial - A Morte de Mussolini

Várias são as versões sobre a morte de Mussolini. Na versão oficial sobre sua morte, executado por um companheiro de partido quando fugia com as forças aliadas, até hoje são questionadas. A neta de Mussolini, Alessandra Mussolini, recentemente se candidatou a uma cadeira no Parlamento Europeu. Pois é....


FUZILADO EM MILÃO O EX-DITADOR ITALIANO MUSSOLINI
Passados pelas armas 17 chefes fascistas, cujos corpos foram expostos em praça pública. Executados pelos patriotas italianos diversos outros líderes em Varese – Foram feitas mais de três mil prisões – Suicidou-se o general Renato Ricci – A viúva de Benito Mussolini e seus dois filhos menores foram presos.
Roma, 30 (R) – O ex-ditador italiano, Benito Mussolini, foi executado em Milão – informa a rádio local.

Roma, 30 (R) – Anuncia a rádio de Milão que se patriotas italianos fizeram justiças por suas próprias mãos, executando Mussolini e outros líderes fascistas naquela cidade.

Roma, 30 (R) – A rádio de Milão informa que os corpos de Mussolini e de outros altos líderes fascistas, executados pelos patriotas, estão expostos na praça de Loreto naquela cidade.

Roma, 30 (R) – Além de Mussolini foram fuzilados em Milão pelos patriotas italianos, Alessandro Pavolini, secretário do Partido Republicano Fascista, e a amante do “duce”, Clara Petacci.

Roma, 30 (R) – O ditador todo-poderoso da Itália de outros tempos, Benito Mussolini, é hoje um simples cadáver exposto à irritação popular ao que informam em Milão, através da emissora local.

Essa notícia confirma que o corpo de Mussolini, logo após a execução pelos patriotas, foi exposto na praça Loreto.

Os corpos de outros companheiros da sinistra aventura de Mussolini, no regime fascista, foram expostos ao lado de seu chefe e inspirador.

Os cadáveres dos famosos líderes do fascismo constituem um lúgubre espetáculo para os milaneses, mas o júbilo é geral em Milão, porque os patriotas fizeram com que os chefes fascistas retratassem agora todos os seus erros e todos os seus crimes.

Q.G. Aliado na Itália – 30 (R) – Dois correspondentes de guerra britânicos junto ao 5º Exército, que entraram em Milão informam que 17 líderes fascistas haviam sido fuzilados.

Informaram esses correspondentes que viram pessoalmente o corpo de Mussolini, diante do qual desfilavam cidadãos de Milão.

Roma, 30 (R) – A emissora de Milão, controlada por patriotas informou que uma mulher disparou cinco tiros contra o corpo de Benito Mussolini, exposto em Milão, dizendo ao praticar esse gesto: “Cinco tiros, pelos meus cinco filhos assassinados”.

Outras pessoas cuspiram no corpo do ex-“Duce”.

Londres – 30 (R) – Enorme multidão encheu completamente a Plazza Loreto, em Milão, onde se achava em exposição o cadáver de Benito Mussolini, que 23 anos fora ditador da Itália e que conduzira o seu país a mais desastrosa de todas as suas guerras.

Mussolini não estava só. Ao seu lado jaziam os cadáveres de 17 outros fascistas, no mesmo local onde haviam sido fuzilados recentemente 14 patriotas.

Anteriormente, o cadáver do ex-“duce” foi exibido na praça principal da cidade de Como, nas proximidades da fronteira Suiça – segundo revelou a rádio de Berna.

Telegrafando de Roma, o corresponde especial da Reuters declarou que à notícia da execução do ditador italiano seguiu-se uma onda de exaltação na capital da Itália, o que tinha reforçado o sentimento italiano de independência.

A notícia da execução – acrescenta o correspondente – seguiu de perto a mensagem do vice-primeiro ministro Togliatti, comunista, de que não havia necessidade de julgamento para os fascistas de alto coturno, além do estabelecimento de sua identidade. “Eles devem pagar com suas vidas”.

O mundo político italiano espera ver se a política de Togliatti, inspirada por Moscou, guiará e controlará o grande movimento popular do norte da Itália.

Fonte: Jornal A Tribuna – 01 de maio, 1945.
Postado por Paulo Renato Alves
20 de fevereiro, 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário